Notícias

2018 - Uma década de Centro Internet Segura
Passagem de ano 2017 para 2018
03/01/2018

O final de 2017 assinalou a primeira década de atividade do Centro Internet Segura (CIS). Durante 10 anos, o número de iniciativas e recursos cresceu, a par com o número de parcerias locais e nacionais que foram estabelecidas. Com o encerrar de mais um ano de iniciativas e recursos, a equipa do CIS/Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), revisita alguns momentos de 2017.

À semelhança dos anos anteriores, em fevereiro, o CIS celebrou o Dia da Internet mais Segura, pelo segundo ano consecutivo, através da realização de um seminário no Fórum Picoas, em Lisboa, abrangendo mais de 200 pessoas. Durante todo o mês, o projeto, em conjunto com o resto do consórcio e através dos seus parceiros, registou mais de 217.000 participantes, e o envolvimento de mais de 8.500 escolas.

Ao longo de todo o ano, e no seguimento da parceria iniciada em 2016, o projeto desenvolveu um conjunto de ações de sensibilização na Casa Pia de Lisboa (CPL). Estas sessões foram realizadas não só aos jovens institucionalizados, mas também aos técnicos das várias casas. Dependendo do público, diferentes estratégias foram utilizadas: jovens dos 6 aos 17 anos, eram agrupados em pequenos grupos de 5/6, coordenados por dois técnicos, abordando diferentes temáticas relativas às suas práticas online; jovens de 17 e 18 anos em lares de autonomização, bem como os técnicos da CPL, tiveram sessões de discussão relativas a várias temáticas, nomeadamente várias temáticas relativas a sexting e relacionamentos online, bem como a pegada digital, reputação online e o seu impacto em questões de empregabilidade.

Foram realizadas algumas sessões dirigidas a pais e encarregados de educação no Colégio São João de Brito, em Lisboa, que ocorreram entre 3 de Março e 11 de Maio, envolvendo mais de 295 participantes.

Em cooperação com a Nokia Portugal, o Centro Internet Segura realizou duas sessões em maio, integradas no programa “Well-Being @ Work” que a companhia desenvolveu para os seus colaboradores. Nestas sessões diferentes questões técnicas foram abordadas, desde a criação de passwords à identificação de esquemas de phishing e fraude online, até questões relacionadas com a Internet das Coisas e dos Brinquedos. Estas sessões ocorreram em Lisboa e em Aveiro, envolvendo cerca de 45 participantes.

Ainda em maio, o CIS colaborou com a Associação de Pais da Escola Secundária de Esmoriz, dinamizando uma sessão, em horário pós-laboral, dirigida não só a pais mas à comunidade local, com o objetivo de chamar a atenção para a Segurança Online no contexto familiar, realçando a importância do acompanhamento parental como alicerce para a literacia digital e para os media.

Em parceria com a PSP e a Rede de Cidadãos de Oeiras, o Centro Internet Segura participou, no dia 10 de junho, na primeira sessão do “Café em Segurança” dirigida a todos os cidadãos do Concelho de Oeiras, com particular foco à população Sénior, promovendo um ambiente acolhedor para a discussão das melhores práticas de segurança, não só no mundo físico, mas também no mundo digital. Esta primeira sessão contou com a participação de 30 cidadãos.

A par com as diferentes ações de sensibilização à escala nacional, o CIS teve uma postura informativa e proativa relativamente à abordagem dos media relativamente ao fenómeno “Baleia Azul”, alertando para os riscos da divulgação de “Fake News” e posteriormente, da massificação de informação relativa à casos de automutilação e suicídio.

Numa perspetiva de realçar as potencialidades da Internet, o CIS associou-se ao lançamento da campanha europeia Positive Online Content Week, onde dirigiu um conjunto de mensagens para jovens, pais, professores e produtores de conteúdos online, que visam a criação de conteúdos pedagógicos e focados no desenvolvimento de crianças e jovens.

No final do ano, o Centro Internet Segura associou-se ainda à iniciativa promovida pela Google e Deco – “Uma Internet Viva e Segura”, que pretende dar voz aos jovens e promover a discussão sobre diferentes tópicos como a reputação online e a Internet como ferramenta de aprendizagem e autopromoção.

O ano de 2017 foi igualmente rico no desenvolvimento de recursos inovadores para a promoção de comportamentos mais seguros online. Neste ano, o CIS desenvolveu, entre outros recursos:

  1. Recurso Digital do Dia da Internet mais Segura 2017 – Este recurso de sucesso obteve mais de 450 downloads e, através da disseminação através de escolas, bibliotecas, municípios e outros parceiros a nível nacional, abrangeu cerca de 64.000 participantes. Este recurso foi ainda adaptado e utilizado pela Escola Portuguesa de Macau;
  2. Depois do lançamento em 2016 da Websérie, Net com Consciência, o Centro Internet Segura fez o lançamento das versões adaptadas, com Legendagem, Audiodescrição e Língua Gestual Portuguesa. Estes recursos têm sido utilizados nas ações de sensibilização nas escolas e municípios em todo o país;
  3. Em parceria com a Produtora Go-To, o CIS lançou 6 episódios da série de animação infantil “Histórias do Lucas”, onde abordou diferentes temáticas relacionadas com a cidadania digital e promoveu a Linha Internet Segura.

Estes foram apenas alguns dos momentos mais importantes deste ano. À semelhança destes momentos, muitos outros ocorreram e apenas foram possíveis através da cooperação nacional, ao nível local e regional.

Além disso, e desde a sua criação, o Centro Internet Segura tem contado com o seu Conselho de Acompanhamento, uma equipa de experts e profissionais em diferentes áreas que tem contribuído para a orientação e promoção do projeto em todo o país.

Com o arranque de 2018 o Centro Internet Segura prepara agora a iniciativa de celebração do Dia da Internet mais Segura 2018, que se irá realizar em Braga, no dia 6 de fevereiro.

Para todos os nossos parceiros, deixamos aqui o nosso agradecimento.

Contamos consigo, para uma Internet Melhor.

Faça download
da aplicação