Jogos de Vídeo

O que são?

Nos últimos anos, como consequência do desenvolvimento tecnológico, os jogos de vídeo tornaram-se um fenómeno social. Actualmente, consolas como a Nintendo DS, a Wii U, a Playstation 4 ou a Xbox One estão presentes no quotidiano de muitas famílias. As consolas têm funcionalidades semelhantes às de um computador, como o acesso à Internet que permite interacção com jogadores de todo o mundo, sendo que alguns jogos até permitem conversação de voz, ou seja, o jogador pode ouvir e falar com outros jogadores como se estivessem a jogar na mesma sala.

 

O que pode correr mal?

A Internet permitiu uma grande evolução na natureza dos videojogos que agora se podem jogar online através de um PC, consola de jogos ou outros dispositivos portáteis. A diversidade pode variar muito, desde jogos que se jogam individualmente a jogos onde milhões de jogadores estão envolvidos a jogar simultaneamente mais conhecidos por MMORPG ou MMO (massively multyplayer online role-playing games). Jogar online pode ser uma experiência pedagógica e positiva, mas convém tomar atenção a alguns aspectos essenciais para que não existam problemas associados.

 

O que fazer para estar mais seguro?

Os jogos online são um passatempo muito popular e porque os jogadores investem grandes quantidades de tempo, energia e até dinheiro, há quem veja aqui uma janela de oportunidade para fins ilícitos. Há portanto riscos sociais e tecnológicos associados.

Adequação à idade

Os jogos de vídeo não são apropriados para todas a idades, nem para todos os públicos. O jogador deve estar confortável com o conteúdo do jogo, sem que este lhe possa provocar ansiedade, choque ou frustração. Existem sistemas de classificação como o PEGI – Pan-European Game Information (Informação Pan-Europeia Sobre Jogos) que está presente em todas as caixas de jogos de vídeo vendidas na Europa e refere, com recurso a ícones, a idade mínima recomendada para o jogo, assim como conteúdos problemáticos associados (sexuais, violência, etc.).

Segurança do dispositivo tecnológico

Para que o dispositivo (PC, consola ou outro) esteja seguro confirme que possui uma firewall e um sistema antivírus e antispyware actualizado para que não corra o risco de ser corrompido pela intrusão de software malicioso.

Os vírus podem estar escondidos nos ficheiros dos jogos que se descarregam da Internet e são instalados quando se instala o software do jogo.

É possível que jogos online antigos e/ou desatualizados causem vulnerabilidades no nosso computador. Mantenha sempre os jogos atualizados e verifique se outros utilizadores experienciaram algum problema depois de o instalar.

 

Mais informação

Interacções arriscadas

Uma grande maioria dos jogos de hoje tem associada uma comunidade online ou possibilidade de interagir com outros jogadores através de chats, mensagens instantâneas, fóruns, etc.

Na Internet nem toda a gente é quem diz ser, por isso é melhor não fornecer dados pessoais ou sobre familiares. Há quem se aproveite destas informações para fazer roubo de identidade e usá-la para fins ilícitos.

É importante criar um nome para a personagem virtual que não seja o nome próprio do jogador, associando uma password forte ao perfil de jogador online.

Em caso de assédio online, ou mesmo agressão, deve denunciar-se o comportamento a quem faz a gestão do jogo. Na mesma medida, não é boa ideia passar do virtual para o real e marcar encontros com pessoas que podem não ser quem dizem ser.

Custos associados a “Jogos Gratuitos”

Existem jogos associados a assinaturas pagas, mas muitos outros que são publicitados como gratuitos, exigem ou sugerem créditos para comprar bens virtuais associados a dinheiro real enviado por via de SMS, Paypal ou cartão de crédito em troca do artigo que se pretende. Alguns websites e redes sociais tornam bastante fácil a compra de componentes associados ao jogo.

É importante que não se deixar influenciar, mesmo quando existe uma vontade enorme de progredir no jogo e essa parece ser a única maneira.

Há que tomar particular atenção às aplicações gratuitas que se podem comprar e instalar via sistema IOS e Android. São onde mais facilmente podemos encontrar itens que temos de comprar para termos benefícios extra no jogo. O que parece barato no momento é uma soma considerável ao fim de um certo tempo.

Adição ao jogo

Muitos jogos, em especial os que permitem viver a experiência de um personagem (que pode ser melhorado pela compra de objectos ou outros artigos), podem desenvolver um comportamento aditivo. Os seguintes sintomas são fortes indícios de adição:

  • Gastar tempo a mais com o jogo do que na realização de outras actividades;
  • Estar sempre focado num jogo, mesmo quando não se está a jogar, e sentir que se está a perder algo por não o fazer;
  • Gastar dinheiro real para comprar itens de jogo;
  • Ficar nervoso e ansioso por não estar a jogar;
  • Sonhar com o jogo de forma regular.

Receba todas as notícias e eventos no seu email