Sexting
 

O que é?

O termo sexting resulta das palavras ‘sex ‘ (sexo) e ‘texting’ (envio de SMS) e significa a troca de mensagens eróticas com ou sem fotos via telemóvel, chats ou redes sociais. O maior perigo de sexting é que essas fotos ou mensagens acabem espalhadas pela Net ou nas mãos de pessoas erradas! O fenómeno do sexting é especialmente comum entre adolescentes e jovens adultos. Na grande maioria das vezes as imagens ou mensagens íntimas são enviadas no contexto de uma relação de namoro, mas as motivações são diversas:

  • Fornecer uma "prova de amor "pelo envio de fotos eróticas;
  • Desejo de afirmar audácia e autoconfiança exibindo o corpo de forma sedutora;
  • Solicitação do parceiro(a) para fazê-lo sob chantagem emocional;
  • Ser convencido por alguém a fazê-lo durante uma conversa online;
  • Envio por vingança de fotos ou mensagens de terceiros;
  • Envio por erro (em especial a partir de um telemóvel).

 

O que pode correr mal?

Duas pessoas envolvidas num relacionamento sério que trocam fotos ou mensagens eróticas não é uma novidade. O que mudou na era digital é a velocidade com que estas imagens podem ser enviadas e também copiadas e partilhadas em várias plataformas online e, por conseguinte, a probabilidade de se tornarem acessíveis a milhares de pessoas. Uma imagem que saiu das nossas mãos para a web por via de um telemóvel ou de um computador, fica fora do nosso controlo. Quando as relações acabam em conflito, muitas vezes as mensagens e fotografias que eram do foro privado acabam publicadas.

 

Depois disso o resultado dessa gravação pode ser utilizado para fazer chantagem, para prejudicar a reputação da pessoa visada e/ou para fazer cyberbullying (com efeitos traumáticos para os envolvidos).

 

O que fazer para estar mais seguro?

Se cometeu um erro não é o fim do mundo. É importante que não se isole e não deixe que uma má prática interfira com as experiências positivas que pode obter através da Internet. É preciso, acima de tudo, manter a calma e pensar sobre como minimizar os efeitos desse erro. Pensa em primeiro lugar quem é a pessoa ou organização que te pode ajudar a resolver a situação. Toda a informação disponível sobre os factos, tal como aconteceram e como se sente a respeito dos mesmos, é fundamental para melhor ajudar.

Deve pedir imediatamente à pessoa a quem enviou a foto ou mensagem que a apague. Alguém que gosta de nós ou que nos respeita irá acatar a decisão. Se não for o caso, a pessoa pode e deve ser punida por lei (ao abrigo do art.º192 do código penal que pune a devassa da vida privada).

Não se deve esperar muito tempo a reagir, quanto mais rápido mais depressa se recupera o controlo da situação. Deve pedir-se ajuda a alguém em quem se confia, um amigo, um familiar ou ao Centro Internet Segura para que receber orientações sobre como agir.

Graças aos direitos de imagem, a foto não pode ser difundida sem a autorização do próprio (ou sem a autorização dos pais se fores menor). É ilegal. Se tomar conhecimento de que alguém abusivamente publicou fotos suas sem o seu conhecimento, pode e deve agir legalmente.

Utilize vários motores de busca para encontrar as suas fotos na Internet. Digite o seu nome e/ou o nome que usa para os seus perfis em redes sociais. Também pode programar os Alertas do Google para fazer este trabalho (uma foto que ainda não está online pode vir a estar).

Deve remover as suas fotos dos lugares onde aparecem. Regra geral as redes sociais possuem botões para denunciar fotos que não cumprem as regras de utilização do serviço. Num website deve contactar os responsáveis pela gestão do mesmo ou os prestadores do serviço de alojamento onde a foto está publicada. Se não resultar de imediato deve avisar a polícia.

 

Mais informação

Infelizmente existem algumas ocasiões em que o conteúdo não pode ser removido. Se esse for o caso, o melhor a fazer é criar informação positiva a seu respeito na Internet. Pode comentar notícias, participar em fóruns, criar blogues, criar novas contas em redes sociais (que não tem de usar) com o mesmo nome que aparece associado às fotografias que publicaram a seu respeito. Quanto mais informação positiva houver a teu respeito, mais “enterrada” fica a informação indesejável sobre ti nas listas dos motores de busca.

Pornografia Vingativa (Revenge Porn)

Este termo é utilizado para descrever a distribuição de imagens sexualmente explícitas sem o consentimento do(s) individuo(s) representado(s) nas imagens. Esta situação é classificada como uma forma de assédio grave e um tipo de violência doméstica.

Este problema assume uma carga social e emocional muito grande para as vítimas e pode causar situações constrangedoras e até ameaçadoras, caso a informação pessoal das vítimas esteja associada aos conteúdos em causa. As vítimas são geralmente perseguidas, ameaçadas e podem ver-se obrigadas a abandonar a sua vida “normal” como resultado da sobreexposição da sua imagem. Alguns países já tratam este problema como um crime e, como tal, punido judicialmente.

Existem ainda poucos estudos que revejam este assunto com a profundidade necessária, no entanto as Linhas de Apoio do Centro Internet Segura do Reino Unido afirmam que esta situação está cada vez mais presente, lidando com um crescimento do número de queixas. No relatório publicado pela EU Kids Online, “The meaning of online problematic situations for children”, é reportado que o fenómeno ocorre também na faixa etária dos 9 aos 16 anos. Para além das situações evidenciadas, as crianças revelaram ainda que tinham conhecimento de incidentes que envolviam os seus pares a partilhar imagens de foro sexual dos seus parceiros românticos anteriores, como forma de vingança.

Receba todas as notícias e eventos no seu email