Quero Saber :: Internet & Desinformação Online

Face à velocidade atual, com que qualquer informação, fidedigna ou não, é veiculada através da Internet, está cada vez mais presente a preocupação sobre a disseminação de conteúdos não validados colocar em causa o debate livre e informado e, consequentemente, fragilizar a estabilidade das sociedades democráticas.

A desinformação é o termo usado para definir qualquer tipo de conteúdo e ou prática que contribua para o aumento de informação falsificada, não validada ou pouco clara/ transparente e/ ou para afastar os cidadãos do conhecimento factual da realidade. Este fenómeno assume diferentes formatos, nomeadamente:

Notícias falsas e/ou falsificadas ou globalmente designadas por Fake News, que podem indicar a vontade deliberada de distribuir informação falsa ou rumores, independentemente dos meios de comunicação e motivações associadas à sua criação. Embora as notícias falsas não constituam em si mesmo uma limitação da liberdade de imprensa, podem deturpar informação veiculada pela comunicação social, minando a credibilidade da mesma.

Práticas de Jornalismo Cíclico, onde uma entidade que relata uma determinada informação, apresenta uma ou mais fontes, que validam essa informação. No entanto, através de uma análise mais precisa, é possível identificar que as fontes se basearam em informação partilhada pela entidade que desenvolveu o artigo inicial. Ou seja, a entidade inicial disponibiliza ou envia informação não validada ou falsificada para outras entidades, esperando que as mesmas publiquem esta informação, tornando-se assim fontes da entidade inicial.

A par desta prática, existem também condutas pouco transparentes associadas à partilha de informação de cariz jornalístico e/ ou académico que consistem em apresentar um conjunto de fontes diversificadas para uma determinada informação, tornando-a aparentemente mais fidedigna/robusta, quando na realidade estas diferentes fontes são identificações de uma mesma entidade ou diversas entidades que citam a mesma fonte. Este fenómeno pode ser resultado de práticas de pesquisa pouco fidedignas/ cuidadas ou de um ato intencional de validar informação que se reconhece como não validada ou mesmo falsa.

Especificamente associado às plataformas online, existe um fenómeno designado por clickbait, que consiste na criação de imagens, manchetes e títulos de cariz sensacionalista, muitas vezes, enganosos e/ ou manipulados, com o objetivo de estimular os utilizadores a clicarem para obterem mais informação relativa ao conteúdo. Os utilizadores são, geralmente, encaminhados para páginas repletas de publicidade, gerando receitas para os criadores dos clickbaits e eventuais intermediários associados. Este fenómeno está igualmente associado a esquemas de distribuição de software malicioso e a outras fraudes online.